quinta-feira, 10 de janeiro de 2008

Laços de uma outra família

Vídeo: Twee Vaders, Dois Pais, Two Fathers (Letra em Português)




"Desde esse dia [a guarda foi suspensa em novembro do ano passado], tenho direito de vê-lo apenas uma vez por semana, por uma hora. Quando chego, é aquela alegria, com ele se jogando no meu colo. A hora da despedida, eu não desejo nem para um cachorro. É horrível, com ele se segurando ao meu pescoço para não o levem para longe de mim"

"Passei por três avaliações psicossociais que me foram favoráveis. Tenho casa própria, família estruturada - estou com meu companheiro há seis anos - e trabalho. Mas, para o Ministério Público, isso não é "normal" e não sou apta a cuidar do neném. Isso é preconceito. Não tem outra explicação. Mas não vou desistir. Eu quero o meu filho de volta"

Roberta Góis, 30 anos, transexual que detinha a guarda provisória de um menino de um ano, dada pela Justiça de São José do Rio Preto. O Ministério Público recorreu da decisão e conseguiu uma liminar no Tribunal de Justiça do Estado de São Paulo para que o bebê fosse encaminhado para um abrigo. Ele foi tirada de Roberta aos 10 meses de idade.

Nenhum comentário: