quarta-feira, 6 de fevereiro de 2008

Romário e o fim no Vasco

Vídeo: Romário, um peixinho

"Quando ele me convidou para ser o técnico, perguntei se eu seria o técnico de verdade ou se seria só de araque. Ele disse que sim, que era à vera. Eu disse que se fosse o técnico, não aceitaria intromissões, porque já havia visto coisas no clube que não concordaria. Ele me disse que quem decidiria era eu. Hoje veio com essa história, mandando ordens pelo telefone através de outras pessoas. Então eu fiz o que havia dito que faria se houvesse intromissão no meu trabalho"

"Quando assumi, já sabia dessa possibilidade. Não tenho mágoa ou raiva de ninguém. No futebol, as coisas são assim mesmo. Minha minha história no Vasco acabou!"
O tetracampeão do mundo Romário, ao deixar o cargo de técnico da equipe cruzmaltina, segundo anúncio feito pelo próprio dirigente vascaíno na quinta-feira (06.02.2008).



"Eu lamento profundamente o que aconteceu, mas não abro mão de exercer a presidência do Vasco. Recusei várias propostas pelo Alan Kardec, quando soube que ele ficaria no banco ponderei e disse que seria injusto com o jogador e com o Vasco"

"Foi realmente uma decisão minha de que o Alan Kardec teria que jogar. O Romário entendeu que essa não era a opinião dele e comunicou que não seria mais treinador do Vasco."
Eurico Miranda, dirigente do Vasco em entrevista coletiva.

Nenhum comentário: