quinta-feira, 25 de outubro de 2007

Cabral e a discriminalização do aborto contra o crime


"Tem tudo a ver com violência. Você pega o número de filhos por mãe na Lagoa Rodrigo de Freitas, Tijuca, Méier e Copacabana, é padrão sueco. Agora, pega na Rocinha. É padrão Zâmbia, Gabão. Isso é uma fábrica de produzir marginal"
O governador do Rio de Janeiro, Sérgio Cabral, provocando polêmica ao vincular o crime ao excesso de fertilidade materna nas comunidades mais pobres.

Nenhum comentário: