segunda-feira, 30 de julho de 2007

Frases selecionadas pelas revistas Veja e Época


Veja numero 2019 de 30/7/2007 .

"Sou um medroso para andar de avião. Cada vez que o avião fecha a porta eu entrego minha sorte a Deus."
Do presidente Lula, na posse de Nelson Jobim no Ministério da Defesa, transmitindo confiança aos passageiros.

"Chefes de governo fracos escolhem para ministro, num momento de crise aguda, algum personagem que possa, por sua imagem, dar cobertura ao governo. Esse é um velho e carcomido recurso dos governos em processo de desintegração."
César Maia, prefeito do Rio.

"Nunca se queixe, nunca se explique, nunca se desculpe. Aja ou saia. Faça ou vá embora."
Nelson Jobim, falando ao assumir o Ministério da Defesa, bem ao lado do ex-ministro Waldir Pires, que em sua gestão se queixava, se explicava, dava desculpas, mas não saía.

"Os telões espalhados pelo aeroporto deveriam transmitir informações sobre os atrasos nos vôos. Mas sempre que olho para eles só consigo saber onde vai ser a próxima festa da Wanessa Camargo!"
Fernando Gabeira, na CPI do Apagão Aéreo.

"A economia melhorou muito de quatro anos para cá. A gente se estabilizou, o risco-país nunca esteve tão baixo, o dólar está em um patamar baixo, juro caindo. (...) Ah, meu papai está fazendo um ótimo trabalho."
Mariana Mantega, filha do ministro da Fazenda, Guido Mantega, capa da revista VIP de agosto

"Se garoar, não pousamos."
Hugo Schaffel, piloto e presidente da Associação dos Tripulantes da TAM, sobre a segurança de Congonhas sob chuva.

"A gente tem de começar com um plano A, quando surge uma crise, mas na verdade esse plano não está bem equacionado. E não existe plano B."
José Carlos Pereira, presidente da Infraero, sendo franco e óbvio ao falar do caos aéreo

"Não tenho nada a declarar. Vocês fazem o que querem e eu faço o que quero."
Marco Aurélio "top, top, top" Garcia, assessor para Assuntos Internacionais do governo Lula, ao ser abordado por um repórter na fila de espera do Aeroporto Santos Dumont, no Rio.

"Eles devem ter esquecido que a Grã-Bretanha não é mais uma potência colonial e que, graças a Deus, a Rússia nunca foi uma colônia britânica."
Vladimir Putin, presidente da Rússia, sobre a pressão da Grã-Bretanha pela extradição do suspeito de ter envenenado o ex-agente russo Alexander Litvinenko em Londres.

"Há um grande desencanto, uma tristeza grande, e quando isso prevalece sempre pode surgir um aventureiro para levar o país a um destino muito ruim, sem rumo."
Alencar Burti, presidente da Associação Comercial de São Paulo, que se integrou ao Movimento Cívico pelo Direito dos Brasileiros.

"Sou contra o Fora, Lula!. É golpismo. O presidente foi eleito e tem um mandato legítimo. Pelo contrário, eu torço é para que ele assuma o mandato."
Sérgio Guerra, deputado federal (PSDB-PE)

"É tudo tão desagradável. Deviam fechar o Brasil para balanço."
Bibi Ferreira, atriz, que, por falta de avião, tomou um táxi no Rio até São Paulo, onde oportunamente apresenta a peça Às Favas com os Escrúpulos.

"Ô Lula, que covardia, cadê a democracia?"
Coro de manifestantes barrados no Centro de Convenções de Aracaju, onde estava o presidente.

"A queima de pneus é uma agressão ao ambiente. Utilizem métodos mais civilizados."
Xeque Mohamed Hussein Fadlallah, líder xiita libanês, emitindo uma fatwa (decreto religioso) contra a queima de pneus nos protestos de rua.

"Dane-se a política!"
James Hetfield, vocalista da banda de rock pesado Metallica, dizendo que só topou tocar no concerto Live Earth para aproveitar a grande platéia.


Época numero 0480 de 30/7/2007

"O decreto normatiza uma prática comum"
Trecho de um comunicado do governo do Pará sobre um decreto que dá folga aos servidores públicos nas sextas-feiras de julho.

"A distribuição dos votos no FMI é absurda: pequenos países europeus têm mais peso que grandes da periferia"
PAULO NOGUEIRA BATISTA JR., diretor-executivo do Fundo Monetário Internacional.

"Vamos alimentar carros e desnutrir pessoas. Há 800 milhões de veículos no mundo. O mesmo número de pessoas sobrevive em desnutrição crônica"
FREI BETTO, escritor e ex-assessor especial da Presidência, que passou a chamar os biocombustíveis de “necrocombustíveis”

"Essa fábrica nunca foi de refrigerante. Foi uma grande lavanderia para o dinheiro sujo da família Calheiros"
CARLOS LIMA, coordenador da Pastoral da Terra em Alagoas, sobre uma fábrica de tubaína que pertencia à família de Renan Calheiros, presidente do Senado.

"A idéia de que a gente vai trabalhar com uma meta (de inflação) de 4,5% começa a ser aceita no mercado”
FÁBIO BARBOSA, presidente da Federação dos Bancos, após a enxurrada de reclamações no mercado financeiro sobre as supostas “duas metas” perseguidas pelo governo.

Nenhum comentário: