domingo, 20 de maio de 2007

Frases pelos 1.000 gols de Romário



"O Romário é um ser humano especial. É o tipo de jogador que queria ter no meu time. Digo com muito prazer que ele é meu amigo. A gente sempre se fala por telefone e, quando nos enfrentamos, trocamos de camisa. Não poderia deixar de parabenizá-lo pelo feito. Definitivamente, atingir a marca de mil gols não é para qualquer jogador."
Leonardo Moura, lateral do Flamengo


"O Romário está acima do bem e do mal. Todos os envolvidos com o futebol brasileiro deviam festejar juntos. Seja na seleção ou no clube, o Baixinho é um dos maiores atacantes do futebol mundial. Ele faz parte da minha família e pode se considerar meu filho, irmão, primo, o que ele quiser. Não foram poucos os títulos que comemoramos juntos."
Joel Santana, técnico


"Atacante como ele, nunca vi. Acredito que seja um dos cinco melhores de todos os tempos do futebol mundial. Fora de campo, é meu freguês no futevôlei (risos). Queria parabenizá-lo por tudo o que fez. Ninguém acreditava que ele poderia chegar a esta marca. Não conheço uma pessoa que acredita tanto no que é capaz como ele. Tem muita persistência."
Djalminha, ex-jogador


"Admiro a determinação, a alegria e o otimismo do Romário. É uma referência do que dá certo no Brasil. É extremamente fiel aos pensamentos e as amizades e é uma pessoa engraçada, e acima de tudo debochada. Não perde oportunidade quando pode se divertir. Aliás, vou revelar um segredo: ele é quem mais me pede para imitá-lo. Não pode me ver que inicia um diálogo entre Romários"
Eri Johnson, ator


"Ele é um jogador inteligente, com faro de gols inegável, e continua um gênio dentro da grande área. O defeito dele, não sei se é uma falha, é o que chega para todo mundo: a idade. Gostaria muito que o Romário sempre tivesse os seus 20 e poucos anos, para continuar dando alegria para todo mundo."
Renato Gaúcho, técnico do Fluminense


"O Romário não faz média com ninguém. Se gosta de alguém, faz tudo por ele. Mas, se não for com a sua cara, é melhor nem passar perto. Ele continua no auge, apesar dos 41 anos. Está provando que o futebol não tem um limite de idade, e arrisco a dizer que merecia um reconhecimento maior no país. Quem sabe um dia não se torna o ministro dos Esportes? Tem talento, competência e disposição física para isso"
DJ Marlboro


"Agradeço a Deus todos os dias por ter me dado o privilégio de jogar ao lado do Romário. Era um sonho antigo, pois sabia que tínhamos características complementares. Hoje o Baixinho é o grande destaque do futebol nacional. Quando se fala de Romário, lembra-se de gol. Para ser sincero, gostaria de estar no Vasco neste momento, para colocá-lo na cara do gol."
Euller, atacante


"É difícl ter palavras para descrever o Romário, por tudo o que já fez e por ter sido ídolo em todos os times pelos quais passou. É um amigo para todas as horas, um pai de família de dar inveja. Concordo quando ele diz que é o cara. Ele explora muito bem o dom que tem para o futebol."
Robertinho, goleiro de beach soccer


"Foi o maior atacante que passou pelas minhas mãos. É extraordinário na hora de concluir a gol e, como atacante, só fica atrás do Pelé. Quando eu o lançei em 1985, ele já demonstrava que tinha condições de ser um grande jogador. Em três chances de gol, ele converte pelo menos uma. Romário continua com a perseverância de quando o conheci, aos 19 anos."
Antônio Lopes, técnico


"O Romário é a mesma pessoa hoje se comparado à epoca em que começamos a jogar no time pré-mirim do Olária em 1978. Sempre teve personalidade forte, e a marra atual já era característica dele. O mais engraçado é que naquele tempo ele já tinha regalias. O supervisor de futebol do Olaria, Paulo Boi, ia buscar o Baixinho na Vila da Penha de kombi para levá-lo ao encontro dos outros companheiros, que andavam de ônibus."
Gonçalves, ex-jogador


"O Romário é uma excelente pessoa, um grande amigo e um exemplo de pai de família. É o melhor jogador do país e, disparado, o maior artilheiro dos últimos tempos. Não é à toa que o chamam de gênio da grande área."
Alex Dias, atacante do Fluminense


Fonte: Fabrício Costa do GLOBOESPORTE.COM, no Rio de Janeiro
Onze depoimentos de amigos do artilheiro

Um comentário:

Osc@r Luiz disse...

The "Dream Is Over"...
Eu ainda tinha esperanças de trocar o meu Corolla 2000/2000 por dois GOl 1000, e trocar um deles com o Romário pela Porsche dele.
Agora, meu plano foi-se por água abaixo.
Fica pra próxima!
Um abraço, e obrigado pelo link!
Tenha um semana produtiva.